sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

O MATERIALISMO HISTÓRICO DE MARX E ENGELS



Salete shmidt

Em uma época que os cientistas sociais buscavam diagnosticar e curar as ?doenças? da sociedade através de teorias de acomodação e submissão das massas ao pensamento das classes dominantes, surge o Materialismo Histórico que foi a corrente mais revolucionária do pensamento social, sendo interpretada, desdobrada e incorporada a inúmeras teorias até os dias de hoje.
Karl Marx, embora oriundo de uma família de classe média, desde jovem apresentava um pensamento voltado aos problemas das classes menos favorecidas. Seus estudos sobre o capitalismo, tinham como objetivo propor ampla transformação política, econômica e social. Para tanto, publicou sua principal obra O capital, além de muitas outras obras que fez juntamente com seu companheiro Friedrich Engels.
Herdeiros do pensamento crítico e socialista de Hegel e Saint-Simon, deram especial importância aos aspectos econômicos, políticos e históricos do social e ao fenômeno das lutas de classes, negando a neutralidade do cientista social e acusando os que assim se intitulam de serem porta vozes da ideologia burguesa.
Na busca de superar o capitalismo, Marx formulou conceitos importantes, que atingiam todos os homens e não apenas os estudiosos, por este motivo suas idéias e ideais foram disseminados, ganhando estatus revolucionário e ação política efetiva:
· Alienação;Classes sociais;Valor;Mercadoria;Trabalho;
· Mais-valia;
· Modo de produção;
· Estado.
Estes conceitos desvelavam as ideologias vigentes e apresentavam ao proletariado as formas de dominação que eram exercidas sobre eles pela burguesia, através da economia, da política e da filosofia, gerando a conscientização e convocando os trabalhadores a exercerem a prátix, que segundo Marx é a única forma de superar a alienação e a exploração, pois vivifica a dialética em seu mais alto grau que é o espírito crítico e autocrítico.
A teoria Marxista é sem dúvida a que possui maior número de elementos a serem pesquisados, o que permite uma quantidade enorme de interpretações e que a torna tão apaixonante. Por outro lado, se mostra em alguns pontos bastante utópica e subjetiva.
Estes anos em que a teoria Marxista se fundamentou e se expandiu, serviram para confirmar a posição de Marx com relação às classes dominantes e a utilização de ideologias no lugar de métodos de análise da realidade. Porém, seu erro foi pensar que no comunismo, segundo ele a forma perfeita de governo, ou no poder tomado pelo proletariado, a luta de classes acabaria.
Incontestáveis são as contribuições da teoria Marxista na fundação e organização dos sindicatos, nos partidos operários, no estudo crítico da realidade, elaborando a única teoria que constitui uma ética humanista.

Nenhum comentário: