terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Sou marxista , não materialista


Falando em linguagem simples, apenas para esclarecer algo, muitos entendem que o defensor do marxismo, necessariamente tem que ser ateu, principalmente os historiadores. Haja vista, que um dos principais fundamentos do marxismo é o materialismo histórico (doutrina do marxismo que afirma que o modo de produção da vida material condiciona o conjunto de todos os processos da vida social, política e espiritual). No entanto, não é bem assim, apesar de entender que o modo de produção é determinante no processo de evolução das sociedades, pois tudo gira em torno da economia, principalmente no mundo atual. Se a economia do país vai mal os demais setores também serão afetados, o que gera instabilidade e crises de toda ordem. Quais foram as principais causas das guerras ao longo de toda a História da humanidade? Não é difícil responder. A maioria das guerras tem suas origens em disputas econômicas(territórios, matérias-primas e mercados de consumos). Você vale pelo que tem e pelo que come. A maioria dos indivíduos na sociedade continuam sendo vítimas de uma ideologia dominante, que nos faz submisso as suas leis, que são regras de mercados, onde se compra e vende.

Marx ao elaborar o método dialético, conseguiu provar cientificamente através da História e da Filosofia, que a história da sociedade é um processo antagônico, onde forças se confrontam, senhores e escravos, nobres e servos, patrão e empregado, e assim por diante. Isso tem origem com o surgimento da propriedade privada, pois aqueles que a detêm, conseqüentemente, obterar também o poder político e o domínio sobre os demais. Numa relação que se estabelece, onde quem tem o poder econômico manda, quem não tem obedece. Nesse aspecto nada mudou e as idéias de Marx continuam em voga. Então qual a grande falha de Marx? Eis a questão!!! Eu entendo que o grande equivoco de Marx foi tentar aplicar a dialética na relação entre Deus e o homem, criador e criatura. Talvez ele tenha entendido que o corpo é inimigo da alma. No entanto é a alma que dar vida ao corpo, portanto o espiritual é superior ao material em todos os aspectos. As relações entre Deus e os homens não são injustas e nem tão pouco desiguais, apesar de Deus ser o senhor de tudo e de todos.

A relação entre os homens entre si é que são injustas e perversas, e Deus não pode ser culpado por isso, como afirmara Marx, ao confundir a imagem do Deus criador com a postura e o propósito da religião cristã naquela época. Onde católicos e protestantes estavam a serviço das classes dominantes e do Imperialismo, a pretexto de "evangelizar" e levar o “progresso” para os “bárbaros” (africanos e asiáticos) que desconheciam a civilização ocidental cristã.

Portanto, assim como Marx estava errado ao negar a existência Deus em sua plenitude ao considerá-lo como produto do imaginário social e cultural nas diversas sociedades. Da mesma forma, os cristãos que afirmam que aqueles que combatem as injustiças e as desigualdades sociais e sonham em construir uma sociedade sobretudo justa e humana estejam contra Deus. É um absurdo!!! Não???

Josias Faustino

Nenhum comentário: